Reabilitação da Livraria Lello

ANO: 1996

A obra praticamente não teve projecto, salvo a construção de uma escada central de acesso ao armazém em Cave, e o desenho de balcões.

Foram retirados dois corpos suspensos sobre o andar da galeria, que fechavam o vão tardóz da belíssima escada central, e reposta a solução original, permitindo usufruir da leitura integral em toda a sua extensão dos tectos trabalhados e do lanternim.

As paredes e os tectos em estucaria de fingimento de madeira foram lavados cuidadosamente com água destilada e os esfacelamentos em mobiliário adossado às paredes, tratados com velaturas de tintas aquosas. Os chãos em madeira foram lixados e continuam a ser encerados periodicamente. Não se permitiu o uso de vernizes os quais isolando os soalhos, fariam danificar o revestimento de estuque dos tectos, em belíssimo trabalho romântico de um neo-gótico Tudor.

Uma iluminação cuidada sobre as estantarias preservou o ambiente “Dickensiano” que havia que manter.